Busca

/Blog Hugo Leal

março, 2009


Entrevista sobre freios ABS

segunda-feira, 30 março, 2009

Hospital do Fundão recebe unidade móvel

segunda-feira, 30 março, 2009



O hospital recebe, em média, 1.000 doadores de sangue por mês para atender a demanda das cirurgias, emergências internas, hemodiálise, oncohematologia, leitos clínicos, leitos de terapia intensiva e aos atendimentos de alta complexidade, como os programas de transplante de órgãos sólidos e de medula óssea. Além disso, o serviço de hemoterapia do HUCFF supre outros hospitais da UFRJ como o Instituto de Pediatria (IPPMG) e a Maternidade Escola (ME). Atualmente, o hospital tem recebido mais candidatos por meio de coleta externa.


- A experiência de ir mais próximo do doador e realizar a coleta em ambiente familiar aumenta o número de doadores regulares, proporcionando mais segurança para os pacientes – explicou a chefe do serviço de Hemoterapia, a doutora Carmen Nogueira.


Segundo o diretor geral, professor Alexandre Pinto Cardoso, a nova unidade ajudará no suprimento da demanda: “com as coletas externas funcionando melhor, ampliaremos o número de doações e o banco de sangue do hospital ficará abastecido”, afirmou.


Hugo Leal ressaltou a iniciativa do laboratório, apoiando um importante trabalho realizado no Clementino Fraga Filho. Segundo o deputado, a melhoria da qualidade da prestação dos serviços e atendimento aos pacientes nos hospitais públicos é uma preocupação dos parlamentares federais do Rio de Janeiro. Ele lembrou que, como coordenador da bancada fluminense na Câmara Federal, conseguiu o apoio de seus pares e inseriu uma emenda no Orçamento de 2009 da União no valor de R$ 75 milhões destinados aos hospitais de ensino federais no estado do Rio de Janeiro.

Com Ascom ? HUCFF


Deputado participa do Encontro Nacional dos Detrans

quinta-feira, 26 março, 2009


Hugo Leal solicitou a presidente da AND, Mônica Melo, do Detran da Amazônia, que incluísse nos debates uma discussão sobre a Lei 11.705/08, de alcoolemia zero. ?O momento Lei Seca?, como o deputado está chamando, servirá para que haja um debate com troca de experiências positivas e sobre os entraves que cada estado está enfrentando em relação à lei, de modo a difundir conhecimento e promover a formação de cultura consistente e procedimentos padrão sobre a matéria.
O deputado que houvesse um momento para que fosse debatido o Projeto de Lei 2872/08, de autoria do deputado Carlos Zarattini (PT-SP), com relatoria da deputada Rita Camata (PMDB/ES), que está em deliberação na referida comissão e trata de várias e importantes alterações no Código de Trânsito Brasileiro. Hugo Leal pediu vistas ao projeto e pretende apresentar a proposta de criação de uma comissão especial para discutir esse projeto e outros que tratam sobre as mudanças no CTB.
O deputado fluminense considerou adequado o fórum da AND, para que os dirigentes dos órgãos executivos de trânsito nos estados tivessem oportunidade de elaborar sugestões e observações sobre a matéria e para que, após debates, possam servir de fundamentação para seu voto.
Entre outras alterações aos dispositivos da Lei nº 9.503/97, o PL 2872/08 propõe a inclusão na composição do CONTRAN de um representante do Ministério da Justiça; reduz, para 90 (noventa) quilômetros a velocidade máxima nas vias rurais; aumenta as penalidades para disputa de corrida (“racha” ou “pega”), ultrapassagem perigosa, excesso de velocidade, utilização de telefone celular e dispositivos de fraude à fiscalização; fixa o valor das multas de trânsito em Real; reduz para três decigramas de álcool por litro de sangue para comprovar o consumo de álcool pelo motorista; proíbe o contigenciamento dos recursos da educação no trânsito; obriga a divulgação dos limites de consumo de álcool e das penalidades pelo seu uso, nos estabelecimentos ao longo das rodovias.


Deputado Hugo Leal homenageia Petrópolis na Câmara?

quinta-feira, 12 março, 2009

No discurso, Hugo ressaltou que a história da cidade começou com o encantamento de D. Pedro I pela região, culminando na compra da Fazenda do Córrego Seco para construir o Palácio da Concórdia. No entanto, com a abdicação do trono em favor de seu filho D. Pedro II, ele partiu para Portugal e precisou deixar para trás o projeto. Anos mais tarde, o sonho dele foi concretizado por D. Pedro II, que construiu um palácio de verão ? hoje Museu Imperial ? contando com a fundamental participação do engenheiro Júlio Frederico Koeler e dos colonos alemães. Assim nascia Petrópolis.

O pioneirismo de Petrópolis foi relatado pelo parlamentar. Ele citou algumas destas passagens do município: a primeira cidade planejada das Américas, a construção da primeira estrada de ferro brasileira, ligando o Porto de Mauá à Raiz da Serra, a inauguração da primeira estrada de rodagem do país ? a União e Indústria e o primeiro trem que subiu a serra através da Estrada de Ferro Príncipe do Grão Pará.

A vocação turística de Petrópolis, seu patrimônio histórico e artístico e sua beleza natural ganharam destaque. Os monumentos históricos ? Museu Imperial, Catedral de São Pedro de Alcântara, Casa de Santos Dumont, Palácio de Cristal e Trono de Fátima ? estão citados no discurso como principais atrativos da cidade.  Figuras históricas, intelectuais, cientistas e artistas que por aqui estiveram também foram lembrados, entre eles: Santos Dumont, Nair de Tefé, Rui Barbosa, Irineu Evangelista ? o Barão de Mauá, Gabriela Mistral, Vinícius de Moraes e Tom Jobim.

? O turismo ecológico é um outro atrativo que a cidade oferece com inúmeras opções que vão desde banhos de cachoeira, caminhadas e a prática de esportes radicais. O eco-rural também faz sucesso, com destaque especial para a localidade do Brejal ? afirmou o deputado.

A gastronomia de excelência e o serviço de qualidade de hospedagem dos hotéis e pousadas que Petrópolis oferece foram pontos valorizados no pronunciamento do deputado.

Ao falar do turismo de compras como referência e ele citou o pólo de modas que se concentra na Rua Teresa ? o maior shopping a céu aberto do Brasil e na Rua Paulo Hervê, no Bingen. Hugo Leal também falou da importância na economia da cidade do pólo moveleiro e da produção agrícola.

A importância das Universidades Católica de Petrópolis e Estácio de Sá e da Faculdade Arthur Sá Earp Neto, na área da educação, assim como a implantação do LNCC – Laboratório Nacional de Computação Científica e do Petrópolis-Tecnópolis no setor da tecnologia, foram registradas pelo parlamentar.

Na oportunidade, Hugo Leal parabenizou o padre Luís Garcia Mello, pároco da paróquia de Santo Antônio e Santo Agostinho em Nogueira ? a quem se dirigiu como amigo e estimado sacerdote ? pela passagem do seu aniversário no dia 13 de março.

? Que o seu trabalho pastoral e agregador que transforma a vida de tantos fiéis, seja uma constante em sua caminhada, sob as bênçãos de Deus.

Parabenizando o povo petropolitano pelo aniversário de Petrópolis e incentivando as pessoas a conhecerem a cidade, Hugo Leal encerrou o discurso citando o exemplo de amor que os nossos imperadores tiveram pela região.

? Motivação para conhecer Petrópolis é o que não falta. Que o exemplo de amor que os nossos imperadores tiveram por esta terra esteja refletido no coração de cada um de nós que também amamos Petrópolis, na defesa e preservação deste significativo patrimônio histórico do Brasil, não permitindo que nossas raízes e tradições sejam apagadas e esquecidas.

Fonte:
ASCOM


Pedido de informação sobre União e Industria é protocolado na Câmara

quarta-feira, 4 março, 2009

Após a duplicação da BR 040, a União e Indústria deixou de ser incluída no Plano Nacional de Viação, impedindo assim qualquer investimento federal. No documento, Hugo Leal quer saber por que a estrada ao deixar de ser incluída no PNV não foi transferida para outra unidade da Federação, situação esta que resultou no estado precário que hoje ela se encontra. Um outro questionamento do deputado é o que efetivamente está sendo providenciado para viabilizar a jurisdição e a transferência da responsabilidade pela manutenção da estrada ao Estado do Rio de Janeiro.

? Também não sabemos por qual instrumento jurídico a União e Indústria foi retirada do PNV e quando isso aconteceu quem ficou responsável pela sua manutenção ? disse Hugo Leal.

Há dois anos, o Ministério Público, através da procuradora da República Vanessa Seguezzi, vem pedindo informações e solicitando providências para a rodovia. Para o parlamentar é inaceitável que o Ministério dos Transportes e o DNIT até agora não tenham equacionado uma solução para esta situação.

? Com a precariedade de inúmeros trechos da União e Indústria, há necessidade urgente de obras de manutenção. Enquanto isso não acontece, o perigo é constante para os que por ela passam ? falou o deputado.

Uma das opções para a solução do problema apontada pelo DNIT é a transferência da responsabilidade da estrada para o Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Fundação DER/RJ-Departamento de Estradas de Rodagem.

? Desde a reeleição do Presidente Lula e a eleição do governador Sérgio Cabral, é conhecido o bom relacionamento entre os dois governos, com alocação de recursos para a implementação de projetos e obras de interesse das duas esferas governamentais. Vamos esperar que haja entendimento para esta questão ? esclareceu o deputado.

Hugo Leal vai dar continuidade a esta causa num trabalho conjunto com a Câmara Municipal de Petrópolis. Tendo como presidente o vereador Samir Yarak (PSC), autor da proposta, a Câmara aprovou a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito para tratar dos problemas relacionados à União e Indústria.


Governo vai implementar inspeção veicular ainda este ano

quarta-feira, 4 março, 2009

 

 
A obrigatoriedade da inspeção veicular, que já está prevista no Código de Trânsito Brasileiro, deverá sair do papel por meio de um decreto ou de uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O Contran já tem uma resolução sobre o assunto, que está suspensa. Existe também a possibilidade de que ela seja retomada.
- A inspeção veicular ajuda a fechar três buracos: o da camada de ozônio, o do pulmão, que é atingido pela fumaça, e o do bolso, já que os veículos bem regulados consomem menos combustíveis – explicou Minc.
Segundo ele, a norma poderá seguir os moldes da lei, que já existe no estado do Rio de Janeiro, onde a inspeção é obrigatória há 12 anos. Lá, as punições começaram primeiro pelos veículos grandes, como ônibus e caminhões, e pelos veículos comerciais. Só oito anos depois da vigência da lei é que os carros menores começaram a ser punidos, quando não eram aprovados na inspeção
Já Márcio Fortes ressaltou o aumento da segurança como um dos motivos para agilizar o início da inspeção.
- Eu ressalto ainda um quarto buraco que não foi citado pelo ministro Minc, o da vida. Os itens de segurança, como os freios, por exemplo, também serão inspecionados. E com um carro desregulado você pode matar e pode morrer – ressaltou Fortes.
Para o deputado Hugo Leal, não há nenhum inconveniente na antecipação do Poder Executivo ao editar um decreto ou uma resolução antes da aprovação da lei pelo Congresso Nacional.
- A lei já existe e está no Código de Trânsito. O que os ministros estão fazendo é colocar em prática. A nova lei virá como uma cereja no bolo, amarrando todos os detalhes que faltarem – avaliou.
Nos próximos dias os setores jurídicos dos ministérios e da Casa Civil devem se reunir para decidir se a norma será editada por decreto ou por resolução e como deverá ser feita a implementação de medidas punitivas para os carros que apresentarem problemas. Segundo os ministros, também serão avaliadas as formas de incentivar os estados a implementar a inspeção, uma vez que os Departamentos de Trânsito (Detrans) são órgãos estaduais.
Fonte: Agência Brasil