Busca

/Blog Hugo Leal


Seminário celebra 20 anos do CTB

segunda-feira, 18 setembro, 2017

Para celebrar os 20 anos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro a Polícia Rodoviária Federal, a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais e o Observatório Nacional de Segurança Viária promovem, nesta terça (19/09), seminário para avaliar os resultados da legislação sancionada em 1997 e discutir o futuro do CTB. Os debates serão realizados no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, e terão transmissão via internet pela TV Câmara. A programação inclui ainda uma exposição organizada pela PRF e pelo Instituto Paz no Trânsito, no Espaço Mario Covas, e outras atividades.

O seminário faz parte das comemorações da Semana Nacional do Trânsito. “Ao celebrar esses 20 anos do Código de Trânsito Brasileiro, devemos olhar, principalmente, para o futuro e avaliar quais os aperfeiçoamentos precisam ser ainda realizados para adequar a legislação às intensas transformações tecnológicas e de comportamento pelas quais nossa sociedade está passando”, afirmou o deputado federal Hugo Leal, autor da Lei Seca e presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito, que foi um dos responsáveis pela organização do evento e será um dos mediadores dos debates.

O primeiro painel do seminário, a partir das 9h30, terá como tema histórias e conquistas dos 20 anos de CTB com a partiricipação do ex-deputado Ali Kara José, relator do CTB na Câmara em 1997, o presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, o secretário de Mobilidade do Distrito Federal, Fábio Ney Damasceno, o professor Leandro Piquet, do programa Brasília Segura, João Pedro Corrêa, criador do Programa Volvo de Segurança Viária, Diva Gonzaga, presidente da Fundação Thiago Gonzaga – Vida Urgente, Moise Edmond Seid, da Associação Brasileira de Acidentes e Medicina de Tráfego (Abramet), e Rodolfo Rizzotto, coordenador do SOS Estradas. A mediadora será a deputada Christiane Yared, vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro. “Precisamos, neste momento, dar maior atenção, principalmente, na questão de investimentos para a educação no trânsito. Todos sabem que a educação é o melhor investimento para uma solução definitiva para a garantia de nosso futuro”, afirmou Christiane Yared.

Na parte da tarde, a partir das 14h30, o tema do painel, mediado pelo deputado Hugo Leal, é CTB mais 20 anos: desafio e expectativas, com a participação do ex-deputado Beto Albuquerque, autor do projeto que cria o Plano Nacional de Redução das Mortes e Lesões no Trânsito, o diretor-geral da PRF, Renato Borges Dias, o presidente da Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), Aílton Brasiliense, ex-presidente do Denatran, o coronel Marco Andrade, coordenador da Operação Lei Seca no Rio, o diretor-geral do Denatran, Elmo Vicenzi, o prefeito de Campinas e presidente da Frente Nacional dos Prefeitos, Jonas Donizetti, e o presidente do Observatório de Segurança Viária, José Aurélio Ramalho.

O atual Código de Trânsito Brasileiro (CTB) foi instituído pela Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997. Embora tenha entrado em vigor apenas em 1998, foi aprovado pelo Congresso Nacional em 15 de setembro e sancionado em 23 de setembro de 1997, completando 20 anos neste ano. Considerado como o Código de Paz, é o 5º Código de Trânsito do País, tendo substituído o Código Nacional de Trânsito de 1966 (Lei nº 5.108/66). Sua aprovação coincide com a Semana Nacional de Trânsito, que é comemorada de 18 a 25 de setembro de cada ano, tendo sido instituída pelo próprio CTB em seu artigo 326.

Compartilhar

PSB/RJ elege delegados para congresso nacional

segunda-feira, 18 setembro, 2017

Fotos: Lucas Alvarenga

O PSB/RJ realizou, neste sábado (16/9), o XVII Congresso Estadual, que elegeu os delegados para o congresso nacional do partido, marcado para Brasília ente os dias 12 e 14 de outubro. “O partido é feito de pessoas, de lideranças e movimentos. É um orgulho estar compartilhando com vocês esse momento”, destacou o deputado federal Hugo Leal, presidente do PSB/RJ, durante o encontro no Centro do Rio, que contou com a presença de 140 filiados.

O PSB/RJ elegeu 19 delegados ao congresso nacional, quatro deles membros natos: Hugo Leal, deputado federal e presidente estadual, Rubens Bomtempo, Joílson Cardoso e Ed Wilson, os três integrantes da Executiva Nacional. Também foram eleitos Marlos Luiz de Araújo Costa – Executiva, Felipe dos Santos Peixoto – Executiva, Jurandir Lemos Filho – Executiva, Uruan Cintra de Andrade – Executiva, Mauro Cezar de Soares – prefeito de Cachoeiras de Macacu, Paulo Dames – prefeito de Casimiro de Abreu, Jairo Eduardo Bezerra Passos – São Gonçalo, José Fernandes Neto – Duque de Caxias, João Dias Ferreira – São João de Meriti, Soraia Balieiro Nunes – Resende, Mario Porto dos Santos – SSB/RJ, Isabela Lanes – NSB/RJ e Robson Cardinelli – Petrópolis.

Foi aprovado por unanimidade, por sugestão do presidente Hugo Leal, um congresso extraordinário em março de 2018 para avaliar o cenário político. “Ouvi atentamente a todos os discursos e achei excepcional até as divergências. É isso que faz a vida do partido. Ninguém está aqui obrigado a concordar seja com a direção nacional ou estadual. Ninguém é melhor do que ninguém”, afirmou o presidente.

“A história do PSB é importante para que nós possamos não errar, pois resgata essa história riquíssima no seu conteúdo, na sua doutrina e nas suas referências”, destacou Hugo Leal ao falar sobre os 70 anos do Partido Socialista Brasileiro. “O partido pertence a todos os militantes que fazem o movimento, que mostram que é possível transformar a sociedade através da política. O partido foi feito para ter liderança e militância”, acrescentou o deputado.

A pauta do Congresso Nacional inclui a estratégia para as eleições 2018, o PSB e sua proposta desenvolvimentista com ênfase na harmonização entre Política Econômica e Política Social; as novas tecnologias e democracia participativa; e a eleição do Diretório Nacional, do Conselho de Ética e do Conselho Fiscal.

Compartilhar

Hugo Leal alerta para aumento do consumo de bebidas alcoólicas

sexta-feira, 15 setembro, 2017

Em palestra na Cervejaria Bohemia, em Petrópolis, na tarde desta sexta-feira (15), o deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ) alertou para o aumento do consumo de álcool pela população, principalmente entre os jovens, e mostrou os avanços alcançados pela Lei Seca, de sua autoria, na melhoria da segurança viária e na conscientização dos motoristas. “É importante usarmos todos os canais para alertamos para esses problemas”, afirmou o parlamentar, que foi convidado a participar da ação da empresa em defesa do consumo responsável junto à sociedade de Petrópolis e a seus próprios funcionários.

Hugo Leal foi recepcionado pelo diretor da cervejaria, Gilmar Cimirro. Ele lembrou que a palestra é umas das ações da campanha da Ambev em prol do consumo consciente do álcool e que Hugo Leal veio agregar com sua experiência sobre o tema.

Na palestra, Hugo Leal mostrou dados do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (LENAD), realizado pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas, da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), e a comparação com o 1º LENAD, em 2006. “O levantamento mostra que quem bebe está bebendo cada vez mais, sem qualquer moderação”, afirmou o deputado.

Hugo também destacou o consumo está começando cada vez mais cedo: o levantamento mostra que 59% das pessoas começaram a beber antes dos 18 anos (eram 48% em 2006). “O índice de pessoas que começaram a beber entre 12 e 14 anos subiu de 9% para 17%”, alertou.

Autor da Lei Seca e presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, Hugo Leal mostrou ainda a queda do número de vítimas do trânsito no Rio de Janeiro e nas estradas federais. “Isso mostra que, quando há fiscalização, a Lei Seca tem um impacto na redução do número de vítimas”, afirmou, acrescentando que, hoje, já são 21 estados que têm algum tipo de fiscalização sobre motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas. Outro dado destacado pelo deputado federal foi o da redução do número de motoristas flagrados pelas operações da Lei Seca sob o efeito de álcool. Em 2009, 20% dos motoristas que foram abordados haviam consumido bebidas alcoólicas. Em 2016, este número caiu drasticamente para 4,5%. “É um grande avanço, o que demonstra que estamos no caminho certo”, ressaltou Hugo Leal.

Compartilhar

Na OAB, Hugo defende punição mais rápida para infrações de trânsito

sexta-feira, 15 setembro, 2017

O deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ), autor da Lei Seca e presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, participou na manhã desta sexta-feira (15/9) da palestra “Aspectos administrativos e judiciais nas infrações e acidentes de trânsito”, organizada pela Comissão Especial de Acompanhamento e Estudo da Legislação do Trânsito (CELT) da OAB/RJ.

A mesa foi composta pelo procurador-geral e coordenador das comissões temáticas da Ordem, Fábio Nogueira; Tenente Coronel Marco Andrade, coordenador da Operação Lei Seca no Estado do Rio de Janeiro; Técio Lins e Silva, presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB); Antonio Sérgio de Azevedo Damasceno, presidente do Conselho Estadual de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Cetran) e da Comissão Cidadã do DETRAN/RJ; Armando de Souza, presidente da Comissão de Trânsito da OAB/RJ e representante da Seccional na Comissão Cidadã do DETRAN/RJ e o vice-prefeito e secretário Municipal de Transportes, Fernando Mac Dowell.

“Minha dedicação tem sido muito grande na Comissão de Viação e Transporte, onde é o palco de discussão das modificações do Código Brasileiro de Trânsito”, afirmou o parlamentar na abertura do evento.

O deputado comentou sobre o processo administrativo do Código de Trânsito Brasileiro. “O processo administrativo que hoje impera na questão do Código de Trânsito é um processo excessivamente condescendente, que tem a fase de notificação, depois a autuação. Cada fase com defesa e acaba isso se prorrogando para a efetiva punição, que, quando deve ser feita, acaba sendo diluída”, declarou.

Outro tema abordado foi o artigo 261 do CTB: “A Suspensão do Direito de Dirigir é um dos temas mais delicados. As pessoas concentram na autuação e o aspecto de Suspensão do Direito de Dirigir passa aquém. Quando fui presidente do Detran vi a dificuldade de fazer a aplicação do Suspensão do Direito de Dirigir”, relatou.

Também prestigiaram o evento Fernando Diniz, presidente da ONG Trânsito Amigo; Rodolfo Rizzotto, coordenador do SOS Estradas; Fernando Pedrosa, do Instituto de Tecnologias para o Trânsito Seguro (ITTS); Humberto Montenegro, da Federação de Motoclubes do Estado do Rio de Janeiro (FMC-RJ); Priscilla Lundstedt Rocha, chefe do Departamento de Educação para o Trânsito da NitTrans; Marisa Dreys, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e demais entidades ligados ao trânsito.

Compartilhar

Universidades do Rio pedem apoio a deputados federais

quinta-feira, 14 setembro, 2017

Foto: Sérgio Francês

A bancada do Rio de Janeiro reuniu-se nesta quarta-feira (13/9) com representantes das instituições federais de ensino do estado para discutir a crise enfrentada pelas instituições de ensino, pesquisa e tecnologia e seus orçamentos.

O reitor da UFRJ, Roberto Leher, enfatizou que houve redução drástica nos orçamentos, o que está inviabilizando as entidades. “Pedimos que a Comissão de Orçamento da Câmara assegure como patamar mínimo para o ano que vem o orçamento de 2016, com valores corrigidos, assegurando recursos de investimento e custeio para a universidade”, reivindicou Leher. O pedido tem como referência o posicionamento da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes).

Os parlamentares sugeriram unificação da bancada para garantir o mínimo necessário para o funcionamento das instituições, de forma imediata, e medidas a médio e a longo prazo que evitem ainda mais esse esfacelamento.

“Foi uma reunião muito produtiva. O deputado Celso Pansera e eu ficamos incumbidos de alinhar as propostas dos projetos de lei, que serão apresentadas pelos deputados da bancada que colaborem com novas alternativas, para fazer minuta unificada e apresentar na próxima reunião do Rio de Janeiro”, declarou Hugo Leal. O novo encontro está marcado para o dia 22 de setembro e terá a participação das entidades de educação, pesquisa e tecnologia.

Participaram da reunião os deputados Otávio Leite, Jandira Feghali, Laura Carneiro, Alessandro Molon, Alexandre Serfiotis, Alexandre Valle, Áureo, Cabo Daciolo, Chico Alencar, Chico D’Angelo, Deley, Felipe Bornier, Francisco Floriano, Jean Wyllys, Marcelo Delaroli, Marcelo Matos, Pedro Paulo, Rosangela Gomes, Wilson Beserra e Zé Augusto Nalin.

A reunião contou com a presença de Roberto Leher, reitor da UFRJ; Ricardo Berbera, reitor da UFRRJ; Sidney Mello, reitor da UFF; Carlos Henrique Alves, diretor geral do CEFET-RJ; Jefferson Azevedo, diretor do IFF; Nísia Trindade Lima, presidente da Fiocruz; Augusto Gadelha, diretor do Laboratório Nacional de Iniciação Científica; Fernando Rizzo, diretor do Instituto Nacional de Tecnologia; Ronald Shellard, diretor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas; e Jaqueline Correa, pró-reitora do Colégio Pedro II.

Compartilhar

Concer tem 99% de inexecução de investimentos e Hugo pede fim de concessão

quarta-feira, 13 setembro, 2017

Foto: Guilherme Martimon

Durante audiência pública na Comissão de Viação e Transporte, o secretário de Fiscalização de Infraestrutura Rodoviária do TCU (Tribunal de Contas da União), Luiz Fernando Ururahy, informou que a Concer atingiu, no último ano 99% de inexecução dos investimentos previstos, no contrato de concessão no trecho Rio/Juiz de Fora da BR-040. O deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ) – autor, ao lado dos deputados Altineu Cortes e Wilson Beserra, do requerimento da audiência para discutir o cumprimento dos contratos nas áreas de concessões rodoviárias e ferroviárias – defendeu a extinção do contrato com a Concer. “Já fiz dois pedidos de caducidade do contrato da Concer na BR-040 por falta de cumprimento das cláusulas e pela paralisação das obras. Está provado e comprovado que eles deixaram de cumprir o contrato”, afirmou o parlamentar.

Na audiência pública, o deputado lembrou ainda os dois acórdãos do TCU sobre a Concer na BR 040: o primeiro apontando o sobrepreço no Orçamento de R$ 400 milhões e outras graves irregularidades e outro cancelando o termo aditivo, assinado entre a ANTT e a Concer, que previa a prorrogação ilegal da concessão. “Apesar do estado lamentável da Rio-Juiz de Fora e da ausência de investimentos demonstrada pelo índice de inexecução de 99%, a Concer ainda está pleiteando um reajuste no pedágio. E a ANTT ameaça atender: um verdadeiro acinte aos usuários. Um tapa na cara da sociedade”, afirmou Hugo Leal.

Na apresentação do TCU, o secretário de Fiscalização de Infraestrutura Rodoviária, Luiz Fernando Ururahy, mostrou os problemas das três fases de concessão, todas com altos índices de inexecução dos investimentos previstos. Ao demonstrar os problemas das concessões, o dirigente do TCU mostrou exatamente fotos do precário estado de conservação da BR-040, administrada pela Concer. Na visão do TCU, as concessionárias prestam serviço aquém do previsto, não cumprem os contratos e adicionam obras mais caras e a ANTT não cumpre seu papel de fiscalização. “É exatamente isso o que ocorre na BR-040. A Concer paralisou a obra da Nova Subida da Serra, que, pelo contrato, devia ter ficado pronta em 2006, presta um péssimo serviço ao usuário e cobra um pedágio altíssimo. E ainda quer reajuste”, destacou Hugo Leal.

O parlamentar acrescentou que o Ministério Público Federal ingressou com uma nova ação contra a concessionária, desta vez, pedindo a caducidade do contrato de concessão com base no não cumprimento do contrato, além da suspensão de um possível reajuste do pedágio. Hugo Leal defendeu mais uma vez para que não haja novo reajuste de pedágio, lembrando que, no mês passado, a ANTT informou que não haveria o reajuste, previsto exatamente para agosto. Mas esta decisão não foi oficializada, com a devida publicação no Diário Oficial, e o deputado foi informado que, após pressão da Concer, o pedido de reajuste voltou à pauta da agência. “Repito, reajustar o pedágio seria um acinte, um escândalo, uma desmoralização para a ANTT”, afirmou Hugo Leal.

Compartilhar

Hugo defende auditoria com TCU nas concessões de rodovias

quarta-feira, 13 setembro, 2017

Foto: Guilherme Martimon

Na audiência pública sobre os contratos de concessão nesta quarta (13/9), o deputado federal Hugo Leal defendeu a aprovação de PFC (Proposta de Fiscalização e Controle) para uma auditoria nas concessões rodoviárias, a ser realizada em parceria com o Tribunal de Contas da União. “Tenho certeza que vamos constatar que as obras feitas pelo DNIT ficam cinco vezes mais baratas do que as realizadas pelas concessionárias. Todas as obras feitas pelas concessionárias têm sobrepreço. As concessionárias fazem o projeto, contratam a obra e elas mesma fiscalizam”, afirmou o parlamentar na reunião da Comissão de Viação e Transportes.

O requerimento para essa PFC foi feito pelo deputado Hugo Leal no ano passado e está agora sob a relatoria do deputado Marcelo Mattos. “Nós temos o instrumento adequado para avaliar esses contratos e seu cumprimento. Pelos dados do TCU, podemos constatar que o índice de inexecução dos investimentos previstos em contrato nas três fases de concessões rodoviárias está altíssimo. Precisamos dessa auditoria para entender o que está acontecendo: obviamente não é possível que as concessionárias continuem fazendo obras sem qualquer controle da ANTT”, afirmou o parlamentar.

Na audiência pública, o secretário de Fiscalizaçao de Infraestutura Rodoviária do TCU, Luiz Fernando Ururahay, apontou uma série de problemas nos contratos de concessão, destacando a precária manutenção da BR-040, onde a Concer tem índice de inexecução de 99%, e o atraso nas obras previstas na BR-101 Norte. “Esse modelo que entrega todas as obras para as concessionárias. Quem controla as obras que são feitas pelas concessionárias? Vamos chegar a esta conclusão: as obras feitas são cinco vezes mais caras do que as realizadas pelo poder público”, insistiu.

Para o parlamentar, as agências reguladores estão falhando completamente no seu papel. “O TCU é que tem feito o papel de fiscalizar e regular que devia ser das agências. Está claro que a ANTT, por exemplo, não cumpre seu papel de fiscalizar as rodovias concedidas ou as concessionárias não estariam com esses índices de 90%, 99%, 100% de inexecução dos investimentos”, acrescentou Hugo Leal.
Compartilhar

Na CPMI da JBS, Hugo defende independência e autonomia parlamentar

terça-feira, 12 setembro, 2017

 

Indicado sub-relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, o deputado Hugo Leal defendeu a independência e autonomia parlamentar como dever de ofício. “Nosso papel é eminentemente político, pelo debate característico do parlamento, porém aqui deve ser um trabalho profícuo e técnico, em busca do aperfeiçoamento legislativo. Somos representantes do povo, e devemos devolver com a verdade a confiança depositada em nós”, disse o parlamentar do PSB/RJ, que ficará responsável pela sub-relatoria de assuntos fiscais, previdenciários e agropecuários.

Em reunião realizada nesta terça, o presidente do colegiado, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), indicou o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) para ser o relator da CPMI que investiga se houve irregularidades nas operações entre o grupo J&F e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O senador também criou duas sub-relatorias: o deputado Delegado Francischini (SD-PR) assumirá a sub-relatoria de contratos da JBS, englobando BNDES e BNDES-Par, e Hugo Leal a sub-relatoria de assuntos fiscais, previdenciários e agropecuários. O grupo J&F, dirigido pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, controla o frigorífico JBS e outras empresas: a comissão vai investigar as operações da holding com o BNDES ocorridas entre os anos de 2007 e 2016. O presidente da CPMI destacou que os escolhidos para as sub-relatorias são “grandes parlamentares, reconhecidos no Congresso Nacional por sua independência”.

Hugo Leal ressaltou o papel da CPMI. “Nosso trabalho aqui não é delegacia policial, nem de gabinete de procurador, nem de cadeira de juiz. Nosso trabalho é colher e analisar provas. É uma oportunidade de discutir, de debater, em busca do aprimoramento legislativo. Tenho total independência e autonomia para definir minha posição como parlamentar como já fiz em outras oportunidades. Não tenho qualquer tipo de cabresto ou monitoramento para não fazer o que a minha consciência e a sociedade vão me cobrar”, disse o parlamentar do PSB.

 

Compartilhar

Nova ação para cancelar contrato da Concer na BR-040

terça-feira, 12 setembro, 2017

O deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ) esteve reunido na tarde desta segunda, 11/9, com a procuradora da República Joana Barreiro para tratar de assuntos referentes a BR-040, rodovia administrada pela Concer que liga o Rio de Janeiro a Juiz de Fora. O Ministério Público Federal ingressa nesta terça (12/9) com uma nova ação contra a concessionária, desta vez, pedindo a caducidade do contrato de concessão com base no não cumprimento do contrato, além da suspensão de um possível reajuste do pedágio. “Na minha visão, a Concer tem que sair, tem que deixar a operação da rodovia”, disse o parlamentar que vem lutando pela retomada da obra de duplicação da pista de Subida da Serra, interrompida há mais de dois anos. Hugo Leal defende uma nova licitação para a obra. “Está evidente que a concessionária nunca teve capacidade financeira para concluir a obra prevista no contrato”, acrescentou.

Hugo Leal defende mais uma vez para que não haja novo reajuste de pedágio, já que a rodovia encontra-se em péssimas condições de tráfego. Nop mês passado, a ANTT informou ao parlamentar que não haveria o reajuste, previsto exatamente para agosto. Mas esta decisão não foi oficializada, com a devida publicação no Diário Oficial, e o deputado foi informado que, após pressão da Concer, o pedido de reajuste voltou à pauta da agência. “Seria um escândalo reajustar a tarifa, uma afronta aos usuários que sofrem com as péssimas condições da BR-040″, protestou Hugo Leal.

Relatório da própria ANTT aponta que, de agosto de 2016 a março deste ano, a rodovia não passou por qualquer manutenção. O documento compõe a petição inicial do processo movido pelo MPF. Na ação, o MPF também pede que a ANTT entre como interventora da BR-040 e que o pedágio, hoje ao custo de R$ 12,40, seja suspenso. O deputado federal afirmou que logo a ação comece a tramitar, ele entrará com pedido para participar como litisconsorte, ou seja, parte interessada, afim de acompanhar de perto o processo judicial.

Nesta quarta-feira (13/9), as concessões rodoviárias serão debatidas em audiência pública na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados. A audiência contará com as presenças de auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) e de técnicos da Agência Nacional de Transportes Terrestres, (ANTT,) que discutirá os contratos de concessões – inclusive da BR-040. O deputado Hugo Leal vai apresentar uma Proposta de Fiscalização e Controle (PFC) à comissão, para o acompanhamento dos contratos de administração das rodovias pelo TCU.

Compartilhar

Saúde: emendas parlamentares beneficiam municípios

quarta-feira, 6 setembro, 2017

Cinco municípios do interior do estado foram beneficiados, nos últimos dias, com a liberação de recursos de emendas parlamentares do deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ). “Essa busca de verbas federais para os municípios também faz parte da atividade parlamentar e tenho dado prioridade à saúde por conta das necessidades dos municípios e pela crise do sistema estadual”, afirmou o parlamentar, coordenador da bancada do Rio no Congresso.

Para Areal, foram liberados R$ 110 mil de emenda de Hugo para serem aplicados no Hospital Municipal Nossa Senhora das Dores. “Foi um pedido da vereadora Vanessa Santinon e do prefeito Flávio do Açouge que nos empenhamos em atender”, afirmou o deputado federal, lembrando que esses recursos já estão na conta do fundo municipal de saúde. Em Barra Mansa, R$ 200 mil a serem aplicados no Hospital Maternidade Teresa Sacchi de Moura. “Meu gabinete tem trabalhado em conjunto com os prefeitos, como Rodrigo Drable, de Barra Mansa, para ajudar a acompanhar a liberação das verbas”.

Outros municípios receberam verbas para manutenção das unidades de saúde. Cachoeiras de Macacu recebeu, no total, R$ 2 milhões 300 mil em emendas dos deputados Hugo Leal, Ezequiel Teixeira, Indio da Costa, Luiz Carlos Ramos, Roberto Sales e Deputado Cabo Daciolo. Para São Fidélis, foram R$1 milhão 650 mil, fruto de emendas dos deputados Hugo Leal, Paulo Feijó e Alexandre Valle. Valença teve depósito no fundo municipal R$1 milhão 150 mil de emendas dos deputados Hugo Leal e Rodrigo Maia. “A questão da saúde mobiliza toda a bancada que reconhece o empenho de batalhadores como o prefeito Mauro Duarte, de Cachoeiras de Macacu, o prefeito Fernandinho Graça e a secretária Doutora Soraia, de Valença, e o vereador Higor Porto, de São Fidélis”, destacou o deputado Hugo Leal.

Compartilhar