Busca

/Blog Hugo Leal

PSC na Imprensa


Hugo leal participa da posse da executiva do PSC em Areal

sexta-feira, 12 agosto, 2011

O deputado federal Hugo Leal esteve presente na solenidade de posse da nova executiva do Partido Social Cristão de Areal, que tem o vereador da cidade Celso Silvestre de Abreu, como atual presidente e o vereador Anderson Marcelino como vice-presidente. Durante o evento, Hugo Leal destacou o seu compromisso com a cidade.

“Sou um representante de Areal no Congresso Nacional e sei da importância que a cidade tem para o estado. Só este ano, destinei R$ 300 mil para a compra de medicamentos. Com esses recursos totalizo R$ 2 milhões em emendas para o município. Deste total, R$ 500 mil foram destinados ao setor turístico e R$ 1,2 milhões para serem investidos na infraestrutura urbana da cidade


Hugo Leal participa de posses de novas executivas no Noroeste

terça-feira, 26 julho, 2011

A primeira semana de recesso parlamentar do deputado Hugo Leal, vice-presidente do Diretório Regional do Partido Social Cristão (PSC) e coordenador de organização da legenda nas regiões Noroeste, Norte e Serrana fluminense foi dedicada especialmente às bases do partido, incluindo encontros com lideranças políticas e posse de novas executivas de diretórios em diversos municípios do interior.

Hugo Leal participou de 19 a 21 de julho da organização dos núcleos locais de Miracema, Itaperuna, Porciúncula, Varre-Sai e Bom Jesus do Itabapoana dando posse aos respectivos presidentes dos diretórios municipais do PSC e, ao mesmo tempo, reforçar a ideia de tornar o partido mais presente, ativo e atuante nesses municípios do Noroeste fluminense, visando as eleições de 2012 e estimulando candidaturas próprias para o Executivo, sempre que possível, e o Legislativo.

O vive-presidente do Diretório Regional também defendeu e estimulou o fortalecimento da proposta do PSC de incluir mais mulheres e jovens na vida partidária para disputar as próximas eleições. Em São João da Barra, na região Norte do Estado, o deputado iniciou articulações políticas e encontros com lideranças locais para definir os nomes da nova executiva do partido, que terá como presidente Cristiane Assis.

Em Miracema, Hugo Leal prestigiou a posse do ex-procurador Plínio Tostes à presidência do PSC e destacou, na oportunidade, o seu compromisso com a população do município e a defesa dos valores cristãos. Presidida pelo ex-vereador, Carlos Alves da Silva, a nova direção da legenda em Itaperuna já vem afinada com os ideais sociais cristãos do partido. Leal parabenizou a nova executiva e ressaltou a importância de todos trabalharem juntos para promover uma renovação política na cidade.

Em Porciúncula, o vereador (PSC) José Evangelista Neto contou com o apoio de Hugo Leal na solenidade de posse. A agenda do deputado foi extensa e incluiu, além de visitas a bairros e comunidades percorridas por ele no período eleitoral, acompanhar obras (praças e áreas de lazer) em execução e financiadas com recursos de emendas de sua autoria em diversas localidades. Adão Rampazo assumiu o Diretório Municipal do PSC em Varre-Sai na presença de Hugo Leal que prestigiou a solenidade realizada no escritório do vereador Cláudio Paulanti (PP) e reuniu também lideranças políticas do município e da região.

Bom Jesus do Itabapoana recebeu o deputado Hugo Leal na cerimônia de posse da nova executiva do PSC no município, presidida por Marcelo Borges. No encontro foram iniciados entendimentos para trabalhar candidaturas próprias ao Executivo e Legislativo nas próximas eleições municipais.


Deputado Hugo Leal (PSC-RJ) se reúne com ministras da Casa Civil e Relações Institucionais

quinta-feira, 7 julho, 2011

Na manhã desta quinta-feira (07/7), o vice-líder do Governo na Câmara, deputado Hugo Leal, acompanhado da bancada federal do PSC, esteve reunido com a ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Gleisi Hoffmann. Em pauta, a apresentação e a reafirmação de sua proposta de criar, no âmbito do Ministério, uma Secretaria Especial de Segurança Viária. No encontro de quarta-feira (06/7), desta vez com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, o deputado explicou que a reunião, da qual também participaram parlamentares da bancada, tratou de temas partidários e de interesse do PSC.

Fotos: Fernando Chaves


Lei Seca celebra a vida

quarta-feira, 22 junho, 2011



Medalha de Mérito Legislativo na Câmara dos Deputados

sexta-feira, 3 dezembro, 2010

Deputado Federal Hugo Leal recebe Medalha de Mérito Legislativo na Câmara dos Deputados

Nesta quarta-feira (1), a Câmara dos Deputados realizou a cerimônia de entrega Medalha Mérito Legislativo, uma das mais importantes comendas do País. Anualmente, são condecoradas personalidades, entidades e instituições que se destacaram com serviços prestados à sociedade. Na solenidade deste ano, realizada no Salão Negro do Congresso Nacional, 32 personalidades e 2 entidades foram homenageadas.

Por indicação do deputado federal Hugo Leal, líder da bancada do PSC, uma das personalidades agraciadas foi o presidente da ABRID – Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia em Identificação Digital, Célio Ribeiro, em reconhecimento a contribuição prestada ao Brasil no setor de tecnologia da identificação digital.

Célio Ribeiro é um dos fundadores da ABRID. Criada em 2007, a associação possui 39 empresas associadas e participa ativamente do desenvolvimento nacional por meio do apoio a projetos que garantem segurança nas relações entre os cidadãos e as instituições públicas e privadas.

O deputado Hugo Leal entregou ao presidente da ABRID uma placa com a publicação do Diário Oficial, onde estão registradas as especificações do Registro de Identidade Civil (RIC), cartão com chip que substituirá a atual carteira de identidade. “Célio Ribeiro foi escolhido porque além de ser um cidadão de bem, é um grande líder na área de identificação digital. Ele alcançou o que poucos conseguem que é unir sonhos e ideais em torno de um projeto importantíssimo para o país e para os cidadãos brasileiros


Reunião avalia as próximas eleições

terça-feira, 30 março, 2010

Publicada em 30 de março

Clique na imagem para ampliar


Hugo Leal debate sobre administração pública em encontro de prefeitos

quarta-feira, 10 março, 2010

O líder do PSC e coordenador da bancada do Rio de Janeiro, deputado federal Hugo Leal, ministrou palestra sobre as melhores práticas de gestão na administração pública dos municípios visando à economia de tempo e dinheiro. Com base na experiência positiva como secretário de administração do Estado do Rio de Janeiro.

Segundo o parlamentar, o curso deve abordar, entre outras questões, maneiras de se enfrentar a falta de recursos para os investimentos públicos necessários ao desenvolvimento econômico, a busca por parceiros financeiros, a redução de custos e o desperdício de tempo. E o Centro de Referência seria uma forma prática de democratizar o conhecimento sobre a administração pública.

A palestra, no Encontro Nacional dos Prefeitos do PSC, em Brasília, tem o objetivo de incentivar os prefeitos e vice-prefeitos filiados ao partido a implementarem as práticas apresentadas para aprimorar a gestão de seus municípios. Participaram também deputados federais, estaduais, vereadores, cientistas políticos, entre outros.


Jogo rápido

segunda-feira, 8 março, 2010

Publicada em 5 de março
Coluna Extra! Extra!


Um caminho sem volta

quarta-feira, 3 março, 2010

Publicação de Março de 2010
Link da matéria

Por: Fernanda Pompermayer

Do ponto de vista político, o Brasil vive um momento histórico. Em 2010, celebramos 25 anos de abertura democrática – o período mais longo de continuidade do processo eleitoral. O país passou por várias etapas desde o fim da ditadura militar: a reabertura política; a Assembleia Constituinte inaugurada em 1987, que concebeu a atual Carta Magna brasi-leira, de 1988; a primeira eleição direta para presidente da República, em 1989, que elegeu Fernando Collor de Mello e o seu impeachment em 1992; o mandato-tampão do então vice-presidente, Itamar Franco.

A consolidação desse processo democrático se deu com as eleições e reeleições de Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP) e de Luis Inácio Lula da Silva (PT-SP) como presidentes do Brasil. Segundo deputados federais de cinco partidos diferentes entrevistados por Cidade Nova, 2010 fecha um ciclo e abre um outro.

O clima geral entre os deputados entrevistados é de otimismo em relação ao futuro político do país, independente-mente de qual será o candidato eleito para presidente, justamente devido à consolidação das instituições democráticas. O deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que é presidente do Fórum Interparlamentar das Américas, por exemplo, explicou que o país já pode contar com “dois grandes bens: a democracia consolidada – e se consolidando cada vez mais – e a estabilidade econômica que já está atravessando o quarto governo”.

O deputado federal Nilson Mourão (PT-AC) vê na estabilidade política e econômica um terreno fa-vorável para que o próximo pleito ocorra com lisura e civilidade. “As instituições funcionam” – diz ele – “os problemas ocorrem e as instituições estão aí para serem provocadas e exercitarem suas prerrogativas”. Além disso, “há um clima de amplo debate, sem nenhuma censura”, afirma o deputado.

Mesmo considerando os desafios que o Brasil ainda precisa enfrentar como a “erradicação da pobreza, a criação de infra-estruturas para o país, como portos, aeroportos, rodovias, setor elétrico”, o deputa-do Mourão acredita que as próximas eleições acontecerão num clima de segurança decorrente da estabilidade que o Brasil alcançou nos últimos governos. “Do ponto de vista econômico, o Brasil tem dado um exemplo ao mundo: uma economia forte e vigorosa”, defendeu. Mas isso não significa que não exis-tam controvérsias em relação ao atual governo. De fato, segundo ele, cada candidato vai apresentar uma visão diferente sobre os mesmos fatos, mas isso não vai comprometer a civilidade das eleições.

O deputado Hugo Leal (PSC-RJ) considera que ainda existe “muito chão a ser trilhado” porque o Brasil ainda está em processo de mudança. “No entanto” – afirmou ele – “essa mudança é paulatina, mas é consistente”. Nesse cenário, ele chama a atenção para a importância de os partidos políticos mudarem, assumindo a responsabilidade que têm no processo de consolidação da democracia. Segundo o deputado, “os partidos estão se conscientizando da importância de um trabalho de formação política. Tem que haver modificações, renovação de propostas, de princípios, de ideais”.

Transparência

Todos os deputados entrevistados concordam que uma das conquistas mais importantes da democracia brasileira foi a transparência em relação às atividades e aos gastos do Poder Público. Uma transparência que, nos últimos anos, tem sido uma marca da atividade dos membros dos três Poderes e dos processos eleitorais.

Nesse cenário, o deputado Talmir Rodrigues (PV-SP), coordenador nacional da Frente Parlamentar contra a Legalização do Aborto, chama a atenção para a importância da mídia. “Eu acredito muito na transparência e no papel da mídia, e é por isso que ela é considerada o quarto Poder”, afirmou ele.

O deputado apresentou como um avanço da transparência, a implantação das TVs Câmara e Senado há mais de dez anos, seguida pela TV Justiça, em 2002. Ele ressaltou o fato de que, há cerca de seis meses, o trabalho de todas as co-missões parlamentares pode ser acompanhado pela internet. Na opinião do deputado, esse acesso direto às atividades dos parlamentares pode ajudar o eleitor a votar corretamente. “Nesse sentido, eu acredito em mudanças, porque as pessoas podem conhecer os políticos como eles são de fato”, concluiu.

O deputado Gustavo Fruet PSDB-PR vê na maior transparência “um antídoto à corrupção e um ca-minho sem volta, de forma positiva para o país”.

Plebiscito

Mas, segundo os entrevistados, esse clima de otimismo em relação à democracia não impedirá que a campanha para as próximas eleições presidenciais seja acirrada. Há também quem defina essas eleições como um “plebiscito”, já que os principais candidatos foram ministros dos “verdadeiros” concorrentes ao Planalto: o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o presidente Lula.

O deputado Nilson Mourão prevê uma disputa “muito determinada”. Por sua vez, o deputado Gustavo Fruet, concorda que a disputa será muito forte, mas acredita que não deve ser marcada por hostilida-des ou pela desmoralização entre os candidatos. Segundo ele, as manifestações de hostilidade não são mais aceitas pela sociedade. “É evidente que os candidatos à presidência procurarão manter uma postura civilizada”, explicou. “Inclusive porque ambos têm um perfil comum em alguns pontos. São pessoas que viveram um momento importante e difícil da vida do país, de transição e de consolidação da demo-cracia”, completou o deputado.

Para a deputada Luiza Erundina (PSB-SP), a qualidade do debate político e da campanha para presi-dente vai depender do nível de envolvimento da sociedade, ou seja, “da mobilização e da capacidade desta de exigir que o debate se dê em relação aos temas centrais para o país e que os candidatos assumam compromissos concretos com o povo”.

Desafios pendentes

Sobre o debate político, o deputado Leal defende que é preciso “privilegiar exatamente o debate das ideias e das diferenças, a defesa dos princípios e dos valores”. Para os deputados entrevistados, uma vez reconhecida as conquistas econômicas e sociais dos últimos governos, é preciso que o debate seja pautado também em propostas concretas para o enfrentamento dos grandes desafios sociais do Brasil nas áreas da saúde, da educação e da infra-estrutura.

Na área da Saúde, o deputado Hauly ressaltou o problema do atendimento público. Segundo ele, o Sistema Único de Saúde (SUS) “é muito bem concebido, mas precisa agora ser reavaliado e sofrer uma reprogramação”. Para o deputado Luiz Carlos Hauly, outra área que exige propostas mais claras e maior vontade política é a educação. “Agora que conseguimos colocar 100% das crianças nas escolas temos que buscar o ensino em tempo integral, a qualidade e a universalização do ensino universitário”, disse ele.

Hauly chamou a atenção também para a necessidade de investir mais na educação à distância pela oportunidade que oferece a milhões de pessoas de recuperarem o tempo de estudo e de suprirem a ne-cessidade de profissionalização.

Para a deputada Erundina, outro tema que não pode ficar de fora do debate da campanha é o da regu-lamentação da Constituição de 1988. Segundo ela, a nossa Constituição “é avançada e moderna, mas já está defasada”. E isso porque “grande parte dos dispositivos constitucionais, sobretudo aqueles que dis-põem sobre a democracia direta, a democracia participativa, não foram regulamentados até hoje”.

Uma prova disso, segundo a deputada, é a falta de democratização das comunicações. “São esses meios que transmitem cultura, ideologia, conceitos, valores, formas de viver, de avaliar a realidade do dia a dia da sociedade. E, por isso devem ser democratizados”, defende Erundina.

Resta esperar para ver o andamento e o resultado do pleito de 2010, confiando que o desenvolvimen-to atingido pelo Brasil de hoje se reflita também numa postura política mais madura e consciente dos candidatos e dos eleitores.

Canais de transparência

Além da TV Câmara e da TV Senado, que podem ser assistidas com sinal aberto, digital, em oito ca-pitais (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis, Salvador, Fortaleza e Manaus), pelo canal 61, e nas demais cidades brasileiras por TV a cabo, podem ser acompanhadas, ao vivo, pela internet:

http://www.camara.gov.br

http://www.senado.gov.br

http://www.tvjustica.gov.br

Os sites possibilitam o conhecimento das atividades dos parlamentares federais, em plenário e nas várias Comissões.

A TV Câmara dispõe de Twitter para interagir com os cidadãos e funciona também em nível estadual.

Muitos parlamentares – e inclusive o Executivo em algumas cidades brasileiras – mantêm suas atividades e orçamentos constantemente atualizados em sites próprios.


Deputados tentam impedir mudança no número de vagas destinado aos estados na Câmara

quinta-feira, 25 fevereiro, 2010

Publicada em 25 de fevereiro de 2010
Link para a matéria

Alana Rizzo

As bancadas estaduais que correm o risco de perder cadeiras na Câmara dos Deputados estão pressionando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a não aprovar a resolução que altera a composição da Casa e, num efeito cascata, das Assembleias Legislativas. Parlamentares contrários à proposta temem que o plenário decida na próxima terça-feira reduzir ainda este ano o número de vagas para deputados federais em oito estados (confira quadro). Pela minuta, cujo relator é o ministro Arnaldo Versiani, outras sete unidades da Federação ganhariam cadeiras. O Amazonas, que teria um deputado federal a mais, foi o único estado que se mobilizou. Parlamentares desse estado cobram do tribunal “a correção de uma injustiça que dura 17 anos